Farmácia de manipulação está sujeita ao ISS e não ao ICMS. Confira decisão:

ISS. FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO. Auto de lançamento de ISS. Ação anulatória cumulada com pedido declaratório de inexistência de relação jurídico-tributária. Atividade sujeita ao ICMS, visto que o objetivo do encomendante não é obter o serviço, e sim o produto. Situação em que o serviço é atividade-meio, e não atividade-fim. Conforme o art. 1º, § 1º, da resolução 499, do Conselho Federal de Farmácia, os serviços farmacêuticos, previstos no item 4.07 da lista anexa à LC 116/03, não guardam sequer semelhança com os serviços de manipulação. Apelação provida. Apel. 70058044991, julg. 18/03/2015.